Rua do cond. Hípico, Entrada BFA, Benfica

De Segunda a Sábado, das 08:00 às 16:00 - Dom Fechado

geral@lacc.co.ao

Cancro Infantil

CÂNCRO INFANTIL OU PEDIATRÍCO

O QUE É?

Os cancros infantis são muitas vezes o resultado de alterações no DNA das células e que acontecem precocemente durante a vida, às vezes até antes do nascimento. Ao contrário de muitos cancros em adultos, o câncer infantil não está relacionado ao estilo de vida e a fatores de risco ambientais.
Com algumas exceções, os cancros infantis tendem a responder melhor a determinados tratamentos. O organismo de uma criança também tende a lidar melhor com os tratamentos do que o organismo de um adulto, uma vez que não apresentam muitos dos problemas de saúde que os adultos podem ter e que geralmente podem agravar-se com o tratamento do câncer. Por outro lado, o organismo das crianças ainda está em desenvolvimento e é mais suscetível a efeitos colaterais de alguns tipos de tratamentos. Por exemplo, a radioterapia, pode provocar efeitos colaterais a longo prazo, de modo que as crianças podem precisar de uma atenção especial para o resto da vida.

Causas

Por não existir uma causa específica para essa doença, os especialistas apontam alguns fatores de risco que podem levar ao desenvolvimento desse tipo de câncer. Os principais são::

  1. Condicionantes clínicas: Sabe-se que uma criança com síndrome de Down tem uma propensão 10 a 20% maior de ter uma leucemia do que as outras crianças. Ainda assim, a Leucemia é uma doença muito rara, mesmo nas crianças com Sindrome de Down;.

  2. Genética: Os estudos dizem que apenas cerca de 10% dos casos diagnosticados estão relacionados com esta predisposição genética, que poderá ser herdada ou resultado de uma mutação genética.

  3. Infecções: A exposição a alguns tipos de virus, EBV e HIV, foram associados a um aumento de risco de desenvolvimento de alguns tipos de cancro pediátricos tais como Linfoma de Hodgkin e Não-Hodgkin.

  4. Radiação: As primeiras evidências surgiram de um estudo realizado em crianças cujas mães fizeram raio x durante a gravidez, pelo que nos dias de hoje é uma prática evitada.

SINTOMAS

Muitos sinais e sintomas do cancro assemelham-se aos de doenças comuns na infância, motivo pelo qual se torna fundamental que os pais estejam vigilantes em relação às mudanças que surgem no corpo e no comportamento das crianças. Dores ósseas ou musculares, tosse contínua, febre, palidez, dor de cabeça, vómitos, infecções constantes, sangramentos recorrentes, fadiga, emagrecimento sem causa,inchaços na face e no pescoço, aparecimento de nódulos no corpo, dificuldades de locomoção e desenvolvimento de massa palpável no abdómen são alguns dos sintomas que podem fazer suspeitar de doença oncológica.

TRATAMENTO

As principais formas de tratamento da doença são a Quimioterapia, a Radioterapia, a Cirurgia e a Imunoterapia. Em função dos factores supra citados, estas formas de tratamento podem ser associadas para responder mais eficazmente às necessidades terapêuticas de cada paciente. Neste sentido, o tipo de intervenção adoptado é avaliado caso a caso, tendo sempre em consideração uma análise real dos riscos e benefícios que o tratamento irá acarretar para a criança.

Subscrever a alertas de email

Fique actualizado com as nossas mais recentes notícias.

Liga Angolana Contra o Cancro ®️ | Desenvolvido pela empresa Angolores